27ª Munchenfest

 

PÚBLICO ELOGIA 27ª MÜNCHENFEST

Festa durou dez dias e levou milhares de pessoas ao Centro de Eventos de Ponta Grossa

Chegou ao fim a 27ª edição da Münchenfest, a Festa Nacional do Chope Escuro de Ponta Grossa. Durante dez dias, que foram de 25 de novembro a 4 de dezembro, turistas de várias partes do Estado puderam prestigiar atrações de renome nacional e internacional em uma estrutura que chamou a atenção. “Estava tudo muito bem organizado”, afirmou a estudante universitária Rafaela da Silva.

A organização registrou um público 8% maior do que na edição de 2015, totalizando 75.600 pessoas entre gratuidades e pagantes. De acordo com os responsáveis, a festa atingiu as expectativas apesar de sofrer impactos diretos da crise econômica nacional que atingiu, entre outros setores, o do entretenimento. Uma pesquisa recente do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) mostrou que mais de 30% da sociedade brasileira estava deixando de lado o lazer para conseguir ajustar o orçamento familiar.

Neste ano, a Münchenfest bateu dois recordes históricos. Um deles, no primeiro dia, quando milhares de pessoas prestigiaram três shows – Fred e Gustavo; João Neto e Frederico e Naiara Azevedo. O outro, no último dia, quando o DJ Alok arrastou uma multidão ao Centro de Eventos. Foram 16 mil pessoas apenas nesta apresentação. “Me senti orgulhoso por estar em uma festa de renome nacional representando a música eletrônica e sendo tão bem recebido”, afirmou Alok.

NOVIDADES CHAMARAM A ATENÇÃO DOS VISITANTES

Pesquisa realizada junto aos visitantes da 27ª Münchenfest mostrou quais foram os pontos altos do evento. Entre eles estava à passarela que interligou os camarotes interno e externo. Mais uma vez a estrutura coberta em frente ao palco foi lembrada por assegurar comodidade durante alguns dias em que a chuva também marcou presença. O restaurante alemão caiu no gosto dos turistas. A segurança foi mais um aspecto positivo. Para os aventureiros, o Bungee Jump também virou sucesso da edição. O público considerou ainda a festa deste ano como sendo uma das mais bem organizadas até então.

CONSUMO DE CHOPE

Ainda segundo os organizadores, o consumo de chope, bebida típica do evento, também apresentou crescimento significativo, na contramão da crise. Foram consumidos 78 mil litros em todos os dias da festa. Neste ano, a marca oficial foi Kaiser, produzido na cidade, na fábrica da Heinekein. A empresa investiu na operação, que ofereceu o produto tirado sob pressão, na temperatura ideal. Além de levar a Beer Station, uma exclusiva cervejaria sobre rodas, a Kaiser realizou ações de conscientização para alertar sobre a importância da reciclagem e do consumo responsável. Outro destaque ficou por conta do espaço das microcervejarias, mais uma novidade neste ano. Foram comercializadas dez mil garrafas de chope artesanal, uma média de 2,5 mil garrafas por empresa participante. As marcas presente foram Palais, OAK Bier, Koch Bier e Schultz.

CAMAROTE  TVM

Uma vez mas a maior e melhor cobertura local esteve presente cobrindo a festa. Foram 10 dias de trabalho de nossa equipe levando ao telespectador o melhor da festa. Nosso camarote foi prestigiado com a presença de amigos, clientes e VIPs. As fotos você pode conferir em nssa galeria

 

 



tvm

COMENTÁRIOS: